BLOG LOCAL: ALAGOINHAS, BAHIA BRASIL.

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Transverter 80 40 Metros experimental 148 GTL.

Transvertes em 80 e 40 metros, com uma só bobina no oscilador, experimental, desenhei inspirados no projeto do esquema do Sr. Francisco Cataldi, o original foi desenhado pelo amigo Luciano PY2 BBS, e enviado pelo amigo Adinei PY2 ADN, meus agradecimentos,o original serviu-me de inspiração para desenhar um esquema de transverter interno e externo para o cobra 148 GTL, mais simples, menos componentes, melhor elaborado e mais barato, sabendo-se ás dificuldades da década de 1980, o Sr. Francisco Cataldi teve essa maravilhosa ideia, projetar e montar um transverter de duas bandas para ser colocado dentro do cobra 148 GTL, "FANTASTICO" muito inteligente, um gênio, pois naquela época não se via essas coisas de rádio PX multi-band.  Sobre o projeto: para simplificar e reduzir espaço coloquei uma só bobina no oscilador em torno de 20 e 30 Mhz, quando selecionado a banda de 80 metros, a bobina L1 está com o capacitor de 22pf, na saída de L1 ler-se 30 Mhz dependendo do cristal usado, quando selecionado 40 metros e adicionado em L1 via os três diodos formando uma chave, um capacitor que pode variar de 33pf, pois os diodos tem capacitância também, e na saída de L1 ler-se 20 Mhz, dependendo do cristal usado, por isso o montador terá de ter um frequencímetro para ajustar corretamente L1 com seus respectivos capacitores, por isso o nome experimental.
Cristal pode ser de 10.000Mhz e 10.240.Mhz ou 10.245Mhz, com o cristal de 10.000Mhz a frequência fica abaixo da faixa de 80 Metros, por isso o rádio terá de ser esticado os canais. 
Este é com MOSFET em RX, melhor e mais sensível. 
Versão com transistor RX.
Este é externo, melhor usar ele com cobra 148 GTL.
Bem só para responder os e-mail que recebo perguntando se pode usar outros MOSFETS na saída de TX, e se pode modificar a saída por outros esquemas com maior potencia. Respondendo: vocês podem fazer o que quiser, só depende da capacidade de cada individuo, claro que tudo tem suas regras dentro do contexto do projeto, alterar substituir componentes, alterar simplificar o esquema, e outros só depende de cada montador, o certo é que você vai perder mais tempo, esquentar a cabeça, e talvez não saia como você acha que vai ser, ás vezes dá certo, e é uma experiencia a mais adquirida, mais vale a pena tentar.
Pessoal ás bobinas e indutores podem ser de fôrmas similar maiores ou menores, o montador tem que saber um pouco sobre indutância, ou ajustar cada uma no circuito com o núcleo interno regulando dentro abaixo do meio, mais como em qualquer montagem de circuito TRX, o montador tem que ter experiência para que não perca muito tempo colocando e retirando espiras.